O Dia das Mães da Teia Multicultural

Esse ano fui convidado a fazer retratos para o dia das mães da escola Teia Multicultural. Fiquei muito empolgado, pois gosto muito da atenção da Teia para com os reais significados de datas como esta e também da responsabilidade social e ciência de seu papel transformador enquanto instituição. Nas palavras da própria escola:

“Essa data é uma das mais tradicionais e também uma das que continuam levantando muitas polêmicas. Principalmente a forma como as escolas encontram para realizar as suas comemorações, muitas vezes personificadas em festas que, sem sentido, incentivam o consumismo, persistindo em reproduzir estereótipos frágeis na figura da mulher/mãe, sem de fato dar-lhes a devida importância do papel que desenvolvem na sociedade e na família.

Aqui na Teia sempre procuramos dar outros significados a essas datas, desmistificando o aspecto comercial (compras, presentes, consumo), desconstruindo a ideia de que o carinho está necessariamente ligado ao presente e cuidadosamente atentos para não reproduzimos discursos sociais, tantas vezes embutidos de preconceitos e legitimados por uma sociedade manipuladora e consumista.

Em nossas celebrações sempre nos movimentamos de forma reflexiva tornando esses momentos, desde a preparação até a comemoração, um espaço de discussão, espaço de transformação e de liberdade, onde essas datas possam ser legitimadas em ocasiões que, de fato, respeitem todos os tipos de famílias e arranjos familiares.”

 

A atividade proposta pela escola foi que as mães comparecessem à escola para almoçar com seus filhos, atividade a qual fotografei e durante a qual fiz essa série de retratos posados para produzir uma lembrança deste momento.